Regional

Mais de 100 mil estudantes do antigo EadCom podem resolver pendência de cursos com a Unitins

Acordo entre União, MPF e Unitins vai beneficiar estudantes de todo o Brasil

Foto: Vivianni Azevedo-Ascom Unitins/Divulgação

Cerca de 110.307 estudantes pela antiga EadCom poderão concluir ou pedir transferência da instituição após acordo entre Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), o Ministério Público Federal (MPF) e a União. “Esse acordo une todas essas necessidades, tanto da instituição, quanto do cumprimento do nosso regimento”, disse o Reitor da Unitins, Augusto Rezende.

Prefeita anuncia avanço nas medidas de flexibilização em Palmas 

A Universidade ofertava cursos à distância para o público de todo o país de forma gratuita, mas passou a cobrar pela matrícula e mensalidade dos alunos. O  imbróglio que se arrastava há mais de 11 anos já foi alvo de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) e chegou à execução da ação contra a Unitins, com multas e eventuais indenizações que somariam mais de R$ 200 milhões de prejuízo aos cofres públicos.

“O MPF intermediou para resolver a vida desses estudantes. Naquela época não se sabia ainda quantos estudantes foram atingidos, porque eram cursos para todos os estados da federação”, disse o Procurador da República, Fernando Antônio de Alencar.

[relatedposts]

Em Araguaína: Expoara 2021 está marcada para outubro em formato híbrido 

Agora, os alunos podem escolher entre transferir ou concluir o curso pela Unitins. A instituição vai disponibilizar um edital específico de regularização acadêmica durante 90 dias. A Unitins deverá dar ampla divulgação ao edital por meio de rádios em todo o país e, também, através de suas redes sociais oficiais no Instagram e Facebook.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Enviar Mensagem
Envie seu conteúdo agora!
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Pauta Notícias.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios