Regional

 Bombeiros Militar lança Curso de Formação de Agente Municipal de Prevenção aos Afogamentos

Com avaliação positiva, Simpósio Nacional possibilitou que integrantes de várias corporações estaduais pudessem atualizar informações sobre as ocorrências

Luiz Henrique Machado/Governo do Tocantins

Começou a caminhada com foco extremo na diminuição dos casos de afogamentos no Tocantins, com o ponta pé dado pelo Corpo de Bombeiros Militar e a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (SOBRASA), parceiros na realização do 2º Simpósio Nacional Município + Resiliente. O evento ocorreu durante esta sexta-feira, 09, por meio de transmissão online, a partir dos estúdios da Unitins, em Palmas.

Várias palestras e oficinas foram transmitidas ao vivo e possibilitaram que centenas de pessoas em diversas corporações pelo país pudessem ter uma atualização sobre as temáticas afogamentos, como o perfil da vítima, a geografia da região com os acidentes, as estatísticas e os métodos que vem sendo usados para a multiplicação das informações, e, consequentemente, a diminuição dos casos no Brasil, onde mais de 5.600 pessoas morrem todos os anos.

[relatedposts]

O Simpósio foi um sucesso na avaliação dos organizadores, que por si só, já serviu para uma mudança significativa rumo à diminuição das ocorrências. Entretanto, é o Curso de Formação de Agente Municipal de Prevenção aos Afogamentos a ferramenta com a esperança para a queda nas estatísticas no Tocantins, com mais de 80 praias oficiais, incontáveis balneários e 73 mortes registradas só no ano passado.

Atraídos pelo alto índice de acidentes nos ambientes aquáticos, integrantes da SOBRASA encontraram no Tocantins um clima fértil para a propagação das propostas da entidade. O curso já pode ser solicitado pelos prefeitos a partir desta segunda-feira, 12, será online e a produção do conteúdo é da Defesa Civil Estadual.

O comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins e coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Reginaldo Leandro da Silva, foi quem abriu o Simpósio Nacional, dando as boas-vindas aos palestrantes e valorizando o trabalho da SOBRASA em todo o país. Reginaldo Leandro ainda afirmou que é fundamental a participação das Prefeituras na caminhada rumo à diminuição dos afogamentos.

“Precisamos da adesão dos municípios nesse tema, tão importante para a sociedade tocantinense. O gestor precisa entender a responsabilidade que tem em relação aos afogamentos em sua cidade e com isso disponibilizar servidores para serem capacitados, e assim prestar um melhor serviço aos turistas e demais usuários dos locais de lazer do município”, disse.

Gerente de Monitoramento da Defesa Civil Estadual, o major Antônio Luiz Soares da Silva, também ministrou palestra e oficina no Simpósio, que para ele marcou um novo período para o Tocantins. “É um grande dia, pois o evento foi um sucesso, com participantes de todos os estados, com várias corporações e até participações internacionais”, disse.

Representante da SOBRASA no Tocantins, Soares é que vai ministrar o Curso de Formação de Agente Municipal de Prevenção aos Afogamentos. Ele adianta que os candidatos, prioritariamente, devem ser ligados à Defesa Civil Municipal, ou à secretaria de Turismo da cidade. O conteúdo é todo gratuito e o acesso só será permitido com login e senha mediante inscrição.

“Será um passo de extrema importância, pois o agente vai ganhar a capacitação, vai desenvolver o olhar clínico e ter condições de avaliar os ambientes aquáticos, identificando os riscos e fazer as propostas de intervenção necessárias”, adiantou o major Soares.

“Essas ações são extremamente significativas para a redução dos afogamentos em nosso estado, e serão a ampliação da capacidade de atendimento do Corpo de Bombeiros Militar junto aos municípios onde não podemos estar fisicamente. Por meio do nosso curso, vamos poder acompanhar e orientar cada um dos agentes nos momentos de dúvidas e dificuldades”, assegura o major.

Os agentes vão visitar cada ponto de lazer das cidades, como praias, rios, lagoas, balneários e clubes aquáticos. Vão avaliar e, tendo necessidade, recomendar a implantação de sinalização e itens de segurança para diminuir os riscos aos frequentadores.

“Cuidar da prevenção é menos trabalho para a equipe de mergulho, que normalmente quando sai para as buscas, não tem certeza de vai encontrar a vítima no primeiro dia. Esse programa reduz o trabalho e o risco de morte do próprio mergulhador. Além disso, tem a família que é preservada, pois o afogamento é uma tragédia”, destacou o tenente-coronel Antônio Schinda, diretor da SOBRASA e membro do Corpo de Bombeiros Militar do Paraná.

Schinda ministrou palestra e oficina com o tema Município + Resiliente a Afogamentos. Profundo conhecedor do assunto no Brasil e no exterior, ele esclareceu que as Prefeituras são responsáveis pela gestão de riscos dos ambientes aquáticos abertos por elas, tendo que instalar boias, contratar guarda-vidas, definir e limitar as áreas de embarcações, entre outros serviços para a diminuição dos riscos aos frequentadores.

Segundo Schinda, uma série de ferramentas está à disposição das prefeituras, de forma gratuita. “A SOBRASA é parceira e para acessar os conteúdos, por meio de uma parceria, a Prefeitura precisa nos encaminhar um e-mail à Sobrasa. E em seguida criar o Conselho Municipal de Prevenção em Afogamentos. “Investir em prevenção é o maior lucro. Para cada um real investido, a Prefeitura economiza outros cinco reais. Quando você vende segurança, você proporciona qualidade de vida para quem visita a sua região”, concluiu.

Crédito: Luiz Henrique Machado/Governo do Tocantins

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Enviar Mensagem
Envie seu conteúdo agora!
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Pauta Notícias.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios