FeaturedRegional

Vacinação contra Covid-19: grupos com comorbidades precisam comprovar patologia

Autor: Redação Semus/ Edição: Lorena Karlla |

Está prevista para a próxima semana a ampliação da vacinação contra a Covid-19 para o grupo das pessoas abaixo de 50 anos, com comorbidades. Para a nova etapa, a orientação da Semus é que as pessoas inseridas neste grupo organizem os documentos comprobatórios do seu estado de saúde para facilitar o processo da imunização. A faixa etária exata será divulgada nos próximos dias.

A coordenadora da Vigilância em Saúde, Marta Malheiros, lembra que os usuários precisam apresentar exames, laudos, entre outros documentos que comprovem sua comorbidade e quadro clínico. “É importante que todos estejam informados sobre as exigências do Ministério da Saúde para imunização deste grupo, e tenham tempo hábil para preparar a documentação“, reforça.

Para receber a vacina, a pessoa deve comparecer ao local da vacinação com documentos pessoais (RG ou CNH), Cartão de Vacina, laudo ou relatório médico comprovando a comorbidade. No caso das mulheres grávidas, é necessário também levar exame que ateste a gestação. Já as puérperas precisam levar registro de nascimento do recém-nascido ou Declaração de Nascido Vivo ou Natimorto, que ateste o parto ocorrido em até 45 dias.

Decreto autoriza volta das escolas privadas dia 17, e novo horário para bares e restaurantes

[relatedposts]

Acompanhe abaixo a lista atualizada de comorbidades e deficiências permanentes após a ampliação.

• Pessoas com Síndrome de Down, a partir de 18 anos;

• Pessoas com uso recente de imunoglobulinas, a partir de 18 anos — com, pelo menos, um mês de intervalo entre a administração da imunoglobulina e a vacina, de forma a não interferir na resposta imunológica;

• Pessoas em uso de Antiagregantes Plaquetários e Anticoagulantes Orais, a partir de 18 anos — por cautela, a vacina pode ser administrada o mais longe possível da última dose do anticoagulante direto);

• Portadores de Doenças Reumáticas Imunomediadas (DRIM) — a vacinação em pacientes com DRIM deve ser individualizada, levando em consideração a faixa etária, a doença reumática autoimune de base, os graus de atividade e imunossupressão, além das comorbidades, recomendando-se que seja feita preferencialmente sob orientação de médico especialista;

• Pacientes oncológicos, transplantados e demais pacientes imunossuprimidos, a partir de 18 anos – Imunossuprimidos são indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas em atividade e em uso de dose de prednisona ou equivalente > 10 mg/dia ou recebendo pulsoterapia com corticóide e/ou ciclofosfamida; demais indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias; pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos 6 meses; neoplasias hematológicas;

• Doença de Chron, a partir de 18 anos;

• Síndrome de Cushing, a partir de 18 anos;

• Lúpus eritematoso sistêmico, a partir de 18 anos;

• Imunodeficiência primária com predominância de defeitos de anticorpos, a partir de 18 anos;

• Pneumopatias crônicas graves, a partir de 18 anos – Indivíduos com pneumopatias graves incluindo doença pulmonar obstrutiva crônica, fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave (uso recorrente de corticoides sistêmicos, internação prévia por crise asmática);

• Doenças que causam deficiências intelectuais e/ou motoras e cognitivas como a Síndrome Cornélia de Lange, a partir de 18 anos;

• Doença de Huntington, a partir de 18 anos;

• Doenças raras como anemia falciforme e talassemia maior, a partir de 18 anos;

• Doença renal crônica, a partir de 18 anos;

• Diabetes mellitus Tipo 1, Tipo 2 ou Gestacional, a partir de 50 anos;

• Trombofilia (para gestantes);

• Hipertensão arterial, a partir de 50 anos;

• Doenças cardiovasculares, a partir de 50 anos – Insuficiência cardíaca (IC) IC com fração de ejeção reduzida, intermediária ou preservada; em estágios B, C ou D, independente de classe funcional da New York Heart Association;

• Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar, a partir de 50 anos – Cor-pulmonale crônico, hipertensão pulmonar primária ou secundária;

• Cardiopatia hipertensiva, a partir de 50 anos – Cardiopatia hipertensiva (hipertrofia ventricular esquerda ou dilatação, sobrecarga atrial e ventricular, disfunção diastólica e/ou sistólica, lesões em outros órgãos-alvo);

• Síndromes coronarianas, a partir de 50 anos – Síndromes coronarianas crônicas (Angina Pectoris estável, cardiopatia isquêmica, pós Infarto Agudo do Miocárdio, outras);

• Valvopatias, a partir de 50 anos – Lesões valvares com repercussão hemodinâmica ou sintomática ou com comprometimento miocárdico (estenose ou insuficiência aórtica; estenose ou insuficiência mitral; estenose ou insuficiência pulmonar; estenose ou insuficiência tricúspide, e outras);

• Miocardiopatias e Pericardiopatias, a partir de 50 anos- Miocardiopatias de quaisquer etiologias ou fenótipos; pericardite crônica; cardiopatia reumática;

• Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas, a partir de 50 anos – Aneurismas, dissecções, hematomas da aorta e demais grandes vasos;

• Arritmias cardíacas, a partir de 50 anos – Arritmias cardíacas com importância clínica e/ou cardiopatia associada (fibrilação e flutter atriais; e outras);

• Cardiopatias congênitas no adulto, a partir de 50 anos – Cardiopatias congênitas com repercussão hemodinâmica, crises hipoxêmicas; insuficiência cardíaca; arritmias; comprometimento miocárdico;

• Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados, a partir de 50 anos – Portadores de próteses valvares biológicas ou mecânicas; e dispositivos cardíacos implantados (marca-passos, cardio desfibriladores, ressincronizadores, assistência circulatória de média e longa permanência);

• Doença cerebrovascular, a partir de 50 anos – Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico ou hemorrágico; ataque isquêmico transitório; demência vascular;

• Obesidade mórbida, a partir de 50 anos – Índice de massa corpórea (IMC) ≥ 40;

• Cirrose hepática a partir de 50 anos – Cirrose hepática Child-Pugh A, B ou C.

 

Mais informações sobre vacinação contra a Covid-19 em Palmas podem ser conferidas no site Vacina Já. O cenário epidemiológico pode ser acompanhado pelo site Plantão Coronavírus.

Cinthia Ribeiro recebe donos de escolas e restaurantes para dialogar

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Enviar Mensagem
Envie seu conteúdo agora!
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Pauta Notícias.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios