FeaturedRegional

Comitê do Fogo inicia trabalhos anunciando medidas para combate aos incêndios florestais

Luiz Henrique Machado/Governo do Tocantins

As ações positivas de combate aos incêndios florestais em 2020 deverão ser melhoradas e reaplicadas no Tocantins este ano. A afirmação é do Comitê do Fogo, que iniciou as atividades do ano de 2021 nesta manhã, 17, ao se reunir de forma remota. No encontro os integrantes discutiram uma série de temas, além de apontar as ações que mais deram certo ano passado.

“Entendemos que o ano passado foi muito positivo em termos de resultados no combate ao fogo. Esse ano, a proposta é aprimorar mais algumas ações, a exemplo do aceiro negro, que era apenas um plano piloto no trecho entre Palmas e Lajeado”, adiantou o tenente-coronel Erisvaldo Alves, coordenador-adjunto da Defesa Civil Estadual, que encabeça o Comitê do Fogo.

[relatedposts]

Segundo o tenente-coronel, entre as novidades, a Agência Tocantinense de Transportes e Obras – AGETO, já se colocou à disposição para nova ação, com máquinas específicas e em áreas muito maiores. “Deu certo ano passado e a gente vai aprimorar”, afirmou Alves.

Também haverá o retorno da distribuição do bloco de notas escolares, em que os estudantes da rede estadual recebem material com informações didáticas sobre prevenção às queimadas. “Este ano, o plano é fazer com que esse material chegue a todos os alunos também da rede municipal de ensino’, relatou o tenente-coronel. “As ações tendem a ser maiores em 2021”, completou.

Outra força importante virá por meio do Exército Brasileiro, Segundo anunciou o TC Adenir Fernandes Nogueira, Comandante do 22º Batalhão de Infantaria sobre a execução da Operação Verde Brasil com atividades preventivas.

“A ideia é aprimorar as formas de trabalho do Comitê do Fogo. O Plano de Ação foi apresentado hoje e todos terão um prazo para alterações”, comentou Erisvaldo Alves.

Mesmo com algumas chuvas caindo no estado, ainda em março, a Defesa Civil Estadual aproveita para executar os Cursos de Formação de Brigadas Municipais. Para o tenente-coronel Erisvaldo Alves, quanto mais cedo as Prefeituras definirem a contratação dos brigadistas, melhor é para os municípios.

Doação

O comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar e coordenador Estadual da Defesa Civil, coronel Reginaldo Leandro da Silva, também participou da videoconferência de abertura dos trabalhos do Comitê, inclusive anunciou a doação de um novo Drone, feita pela Energisa, concessionária de energia elétrica, que já doou em outras ocasiões uma série de equipamentos para o combate ao fogo no Tocantins.

“A Energisa é um parceiro importante para o Comitê do Fogo, e a doação desse Drone traz um potencial muito grande para o trabalho em campo, principalmente na disposição de pessoal na linha de combate, além de possibilitar a verificação dos terrenos, das condições das propriedades para a distribuição das tropas. O equipamento vai contribuir muito para o trabalho das nossas equipes”, afirmou o coronel.

Sobre as ações do Comitê do Fogo, o comandante afirmou que o compromisso é com a diminuição da quantidade de focos de incêndios florestais, “com a colaboração de todos os produtores rurais, de cada morador, de cada cidadão”. “E os parceiros se comprometeram a ser ainda mais atuantes este ano”, enfatizou.

Ao justificar a doação do Drone, o diretor de Relações Institucionais da Energisa, Alan Kardec, explicou que “a empresa é tão vítima dos focos de incêndios quanto os cidadãos”.

“Toda vez que cai um fogo debaixo das nossas redes, ele causa degradação, gera falta de energia, e o que pudermos fazer para melhorar os recursos e fazer esse trabalho ser muito importante para a comunidade, a Energisa vai apoiar. Nós acreditamos nisso”, afirmou Alan.

O Ministério Público Estadual também é membro do Comitê e participou do primeiro encontro do ano com três representantes, entre eles o coordenador do Centro de Apoio Operacional de Urbanismo, Habitação e Meio Ambiente (Caoma), promotor José Maria da Silva Júnior. No evento ele apresentou o relatório das áreas queimadas no Estado, referentes a 2020, dos focos detectados em imóveis rurais, unidades de conservação de proteção integral federais e estaduais e terras indígenas.

O documento serve para subsidiar as Promotorias de Justiça no enfrentamento com atuação ambiental e pela Força-tarefa. O relatório afirma que houve cerca de 2.442.408 hectares de vegetação queimados no Estado, em 2020, sendo 45,77% deste total referente a imóveis rurais (1.117.963 hectares).

A segunda categoria com maiores índices de queimadas foram as terras indígenas, com 649.849 hectares, correspondentes a 26,61% do total. Registrou-se ainda a incidência do fogo nas Unidades de Conservação Federais e Estaduais no percentual de 27,65% da área total. Por sua vez, 17,29 % da incidência do fogo ocorreu em áreas não identificadas nas bases de dados disponíveis.

Contratação

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMARH), afirmou que algumas ações serão implementadas já este mês e em abril. A diretora de Instrumentos de Gestão Ambiental da Semarh, Marli Santos, comentou que haverá a contratação de 80 brigadistas para o combate aos incêndios e vão atuar nas unidades do Corpo de Bombeiros Militar.

Crédito: Luiz Henrique Machado/Governo do Tocantins

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Enviar Mensagem
Envie seu conteúdo agora!
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Pauta Notícias.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios