FeaturedRegional

Vice-governador Wanderlei Barbosa e secretários discutem viabilidade do Projeto Tocantins Competitivo e Sustentável em relação ao Plano Joe Biden


Laiane Vilanova/Governo do Tocantins

 

O vice-governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa, se reuniu na manhã desta segunda-feira, 8, com secretários de várias pastas para discutir a elaboração de projetos voltados à preservação do meio ambiente no Estado. A discussão ocorreu após reunião com o embaixador dos Estados Unidos, Todd Chapman, durante a Assembleia Geral dos Governadores da Amazônia Legal (on-line) ocorrida na última sexta-feira, 5, na qual o embaixador manifestou o interesse do presidente americano, Joe Biden, de investir US $ 20 bilhões na Amazônia.  

Estiveram presentes na reunião o secretário de Estado do Planejamento e Orçamento (Seplan), Sergislei de Moura; a secretária de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Miyuki Hyashida; o secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Jaime Café; e o vice-presidente do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Rafael Roques Felipe.

[relatedposts]

O vice-governador abriu a reunião parabenizando a secretária Miyuki pelo envolvimento no tema, mas reforçou uma preocupação do Governo, que é o andamento das ações no combate às queimadas. “Temos que dar andamento ao projeto que visa captar os recursos oferecidos pelos EUA, mas não podemos atrasar a nossa agenda de combate às queimadas. Temos que iniciar no máximo em abril”, pontuou Wanderlei Barbosa.

De acordo com a secretária Miyuki, essa demanda já está em andamento por meio de um plano para a contratação de cerca de 80 brigadistas para o reforço nas ações de combate às queimadas.

Projeto Tocantins Competitivo e Sustentável

Quanto à captação de recursos do Plano Joe Biden, a secretária de Estado do Meio Ambiente, Miyuki Hyashida, reforçou que a pasta já tem em andamento o Projeto Tocantins Competitivo e Sustentável, que consiste em um plano de ações a serem executadas no Estado pelos próximos 20 anos. O Plano foi originalmente apresentado pelo Estado na Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP 25), realizada em 2019 em Madrid.  

A diretora de Instrumentos e Gestão Ambiental da Semarh, Marli Santos, apresentou as medidas que já estão sendo discutidas e explicou que o Projeto Tocantins Competitivo e Sustentável é direcionado por cinco diretrizes: Desenvolvimento Sustentável, Engajamento dos Setores, Respeito à Diversidade e vocação natural; Governança, monitoramento e transparência; e por fim, Investimentos.

Marli Santos informou ainda que o Projeto já está na fase da pactuação de parcerias, e mantém um valor de US $ 38 milhões em ordens de pagamento com a iniciativa privada para o combate ao desmatamento. “O que nós precisamos, agora, com urgência é montar os grupos de trabalho e desenhar o projeto em detalhes para que tenhamos força competitiva para captar esse recurso do Plano Joe Biden”, afirmou.

O secretário de Estado do Planejamento e Orçamento, Sergilei de Moura, se colocou à disposição da Semarh para colaborar quanto à captação de recursos de maneira a tornar o processo menos burocrático. “Precisamos deixar claro como será a captação desses recursos para que não haja amarras, e que nós possamos desburocratizar esses processos para que o recurso venha diretamente para o Governo do Tocantins sem ficar preso em outras instâncias”, destacou.  

Já o secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura, Jaime Café, sugeriu que a pesquisa e a tecnologia sejam partes importantes na hora da alocação dos recursos. “O Tocantins tem muito Cerrado e boa parte ainda é cascalho, mesmo assim nós podemos produzir muito mas isso só é possível por meio de pesquisa e tecnologia, tanto em maquinário quanto genético”.

O vice-presidente do Naturatins, Rafael Roques Felipe, também participou do encontro e avaliou como positivo. “A reunião foi muito produtiva e nós nos colocamos à disposição para ajudar nesse projeto que vai ao encontro do serviço que já vem sendo prestado pelo Naturatins, que é alinhando produção e desenvolvimento sustentável. A Secretaria de Estado do Meio Ambiente, conseguindo esses recursos, com certeza, nós conseguiremos fazer bom aproveitamento dele no que diz respeito à implantação das políticas ambientais do Estado”, afirmou.

Mais Fiscalização

O vice-governador cobrou também um maior empenho das pastas no que diz respeito à fiscalização das ações realizadas. “Nós temos que dar atenção a uma série de fatores. Por exemplo, se nós temos o trabalho de recuperação de nascentes, é preciso ter fiscalização para saber se realmente o trabalho está sendo feito, se o recurso está sendo bem aplicado, porque é uma garantia de que nós estamos fazendo a nossa parte, essa é uma preocupação inclusive do governador Mauro Carlesse”, pontuou.

Ao final da reunião, o vice-governador deu aval para que a Semarh apresente o Projeto Tocantins Competitivo e Sustentável à embaixada americana.

 
Fotos: Washington Luiz/Governo do Tocantins 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Enviar Mensagem
Envie seu conteúdo agora!
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Pauta Notícias.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios