FeaturedMundo

Juiz decreta a prisão temporária de ex-secretários da gestão Amastha como “Adir Gentil, Cristian Zini, Cláudio Chuller”

A Polícia Federal (PF) faz uma operação que investiga fraudes em contratos de locação de veículos da prefeitura de Palmas. Agentes foram às ruas, na manhã desta terça-feira (21), para cumprir oito mandados de prisão e 28 de busca e apreensão no Tocantins e em mais quatro estados. Entre os investigados estão empresários e ex-secretários da gestão de Carlos Amastha (PSB). Endereços ligados ao ex-prefeito também foram alvos de busca e apreensão.

Vejam os nomes do investigados

A prisão preventiva de Marco Zancaner Gil foi decretada.

O juiz decretou ainda a prisão temporária de alguns ex-secretários da gestão Amastha como Adir Gentil, Cristian Zini, Cláudio Chuller, Luiz Carlos Teixeira e de empresários como Luciano Rosa.

Foram alvos de busca e apreensão Carlos Amastha e outras nove pessoas. (Veja a lista abaixo)

 

 

Segundo a PF, a suspeita é de que tenha havido superfaturamento em contratações de automóveis que foram usados em várias secretarias. Ao todo, 150 policiais federais estão envolvidos na ação e até às 8h, sete pessoas tinham sido presas.

Os 38 mandados foram determinados pelo juiz federal João Paulo Abe. Além do Tocantins, a operação acontece nos estados do Pará, Goiás, Santa Catarina , além do Distrito Federal. A operação conta com a participação da Controladoria Geral da União (CGU).

As investigações apuram se empresários e servidores públicos teriam fraudado licitações para desviar recursos públicos destinados a locação de veículos. Os contratos investigados foram fechados em 2014, durante a gestão do ex-prefeito Carlos Amastha (PSB). A organização criminosa é suspeita de ter se apropriado de mais de R$ 15 milhões.

Com informações parcial g1/to.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios