FeaturedRegional

Novo Ministro da Justiça é pastor evangélico e tem interlocução com o STF

Foi nomeado para o Ministério da Justiça, André Mendonça, que até esta segunda-feira (27) ocupava o cargo de advogado-geral da União, tem pós-graduação em direito pela Universidade de Brasília (UnB) e é pastor na Igreja Presbiteriana Esperança, em Brasília.

 

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) escolheu o advogado André Luiz de Almeida Mendonça como novo ministro da Justiça e Segurança Pública e Alexandre Ramagem para o cargo de diretor-geral da Polícia Federal. As duas nomeações foram publicadas no Diário Oficial da União de hoje. Mendonça comandava a AGU (Advocacia Geral da União) antes da nomeação para a Justiça e ganhou destaque no noticiário em meados do ano passado, depois que Bolsonaro cogitou a indicação de seu nome ao STF (Supremo Tribunal Federal).

O presidente disse que ele se encaixava na definição “terrivelmente evangélico”.

Assim como Moro, André Mendonça foi anunciado para integrar a equipe do governo ainda durante o período de transição. No período em que ficou à frente da pasta, o ex-juiz da Lava Jato ganhou o título de “superministro”, já que assumiu a Justiça e Segurança Pública juntas. Durante o governo de Michel Temer, as pastas eram separadas, mas foram unificadas na reestruturação ministerial proposta por Bolsonaro.

Com a definição do novo ministro da Justiça, Bolsonaro deve confirmar a escolha do novo diretor geral da Polícia Federal. O delegado de carreira e atual diretor da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), Alexandre Ramagem, é apontado como o nome preferido para o posto.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios